Ginásticas

Brasileiro consegue resultado inédito na Ginástica Artística



Depois de terminar em sexto lugar na final por equipes, o Brasil voltou a disputar a ginástica artística, dessa vez no individual geral, representado por Arthur Nory e Sérgio Sasaki. Apesar do apoio da torcida, os brasileiros ficaram longe do pódio, que teve no topo o japonês Kohei Uchimura.

Na nona posição, Sérgio Sasaki teve o melhor resultado obtido por um brasileiro na história da competição. Na primeira rotação, no cavalo com alças, o brasileiro levou a nota 14.766. Já nas argolas, Sasaki, que terminou em décimo lugar em Londres 2012, não teve grande pontuação, com 14.433 – a quarta melhor nota, dos seis atletas que participaram do aparelho.

Sua média aumentou significativamente na terceira rotação, no salto, quando teve a melhor nota: 15.200. Já na quarta rotação, nas barras paralelas, Sasaki obteve 14.966. Na barra fixa, o paulista de São Bernardo somou 15.000, menos do que o seu companheiro Arthur Nory. Já no solo, Sasaki não teve um grande desempenho e acabou com 15.133. Na nona posição, o brasileiro somou 89.198.

O Brasil fez história não apenas na posição de Sasaki, mas por ter levado pela primeira vez na história dois atletas para a decisão do individual geral. Em sua primeira Olimpíada, o paulista Arthur Nory, de 22 anos, acabou na 17ª posição, com 87.331.

Medalha de ouro no individual geral masculino em Londres 2012, Kohei Uchimura levou o bicampeonato no último aparelho. Depois de tirar 15.800 na barra fixa, o japonês teve que torcer para o ucraniano Oleg Verniaiev, que liderou a prova durante praticamente todas as rotações, tirar uma nota inferior.

Em sua saída da barra fixa, o ucraniano, que precisava de 14.900, acabou perdendo o equilíbrio e tirou 14.800, perdendo o ouro por menos de um décimo.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.