Atletismo

Russa é pega no doping e Brasil pode herdar bronze de Pequim 2008



Mais um capítulo do doping russo no atletismo foi apresentado nesta terça-feira. Em comunicado oficial, o Comitê Olímpico Internacional (COI) informou que a russa Yuliya Chermoshanskaya foi flagrada em exame antidoping durante os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008. Ela foi medalha de ouro no revezamento 4x100m. Dessa forma, o Brasil, quarto colocado na ocasião, deve herdar a medalha de bronze daquela prova.

O exame atestou o uso das substâncias estanozolol e turinabol. Yuliya já está punida preventivamente de qualquer competição, além de ter sido desclassificada da Olimpíada chinesa, sendo obrigada a devolver a medalha angariada há oito anos.

No revezamento 4x100m de Pequim 2008, o quarteto brasileiro formado por Rosemar Coelho, Lucimar de Moura, Thaissa Presti e Rosângela Santos terminou em quarto lugar. No anúncio oficial, o COI determina à Federação Russa de Atletismo e ao Comitê Olímpico da Rússia que as medalhas de ouro de todas as quatro atletas sejam entregues à entidade.

O COI ainda solicita à Associação Internacional de Federações de Atletismo (Iaaf) que altere o resultado final da prova, presenteando possivelmente a Bélgica com o título do revezamento 4x100m feminino. Sendo assim, a Nigéria ficaria com a prata, e as brasileiras herdariam o bronze. Por ora, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e o Comitê Olímpico do Brasil (COB) ainda não foram notificados.

Em Pequim 2008, Yuliya ainda disputou os 200m rasos, além do revezamento, mas terminou com a modesta oitava posição. As outras três atletas da Rússia que venceram o 4x100m também terão suas medalhas retiradas, sendo elas Yevgenia Polyakova, Aleksandra Fedoriva e Yulia Gushchina.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.