Aquáticos

Com prata e bronze, Andre e Phelipe fazem dobradinha nos 100m livre



Assim como em Londres 2012, Andre Brasil e Phelipe Rodrigues dividiram o pódio dos 100m livre S10. Sem conseguir repetir o ouro e prata de quatro anos atrás, os brasileiros terminaram em segundo e terceiros lugares, respectivamente, só atrás do ucraniano Maksym Krypak, que levou a medalha dourada no Estádio Aquático, no Rio de Janeiro, sede dos Jogos Paralímpicos de 2016.

A dupla brasileira largou na frente dos adversários e dominaram a primeira metade da prova. Nos últimos 50m, no entanto, os ucranianos Krypak e Denys Dubrov aumentaram a velocidade. Em uma chegada acirrada, o recordista mundial, Andre Brasil, não conseguiu ultrapassar Krypak, que tocou a borda em 51s08.

Campeão dos 100m livre S10 em Pequim 2008 e Londres 2012, Andre Brasil fechou com 51s37, enquanto Phelipe Rodrigues superou Dubrov ao nadar para 51s48.

Esta foi a segunda medalha de Andre Brasil na capital fluminense. Na última segunda-feira, faturou o bronze dos 100m borboleta, atrás dos dois ucranianos. Sendo assim, o carioca agora acumula 12 pódios em Paralimpíadas – sete ouros, quatro pratas e um bronze. Andre é o quarto atleta brasileiro com mais medalhas na história do evento, atrás somente de Daniel Dias (20), Clodoaldo Silva (14) e Ádria Santos (13).

Assim como Andre Brasil, Phelipe Rodrigues também assegurou sua segunda medalha no Rio 2016. Na última sexta-feira, o pernambucano já havia conquistado a prata nos 50m livre, infiltrado entre os ucranianos Krypak e Dubrov. Agora, o nadador de 26 anos contabiliza cinco pódios paralímpicos na carreira, podendo aumentar esse números nos revezamentos 4x100m livre e 4x100m medley.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.