Atletismo

Comitê Paralímpico nega recursos e Odair fica com a prata



A espera para saber a cor da medalha de Odair Santos no 5000m rasos – categoria T11 – terminou. Nesta quinta-feira, o brasileiro, que chegou em segundo lugar na prova, aguardava o recurso pedido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). O caso pedia a reconsideração da medalha de ouro, que ficou com o queniano Samwel Kimani.

De acordo com Andrew Parsons, presidente do CPB, o vencedor da prova, destinada aos deficientes visuais, correu com uma venda que estaria fora do lugar. “Ela deveria estar colocada à frente dos olhos, mas estava levantada, o que infringe as normas. Afinal, se possuir algum resquício de visão, ele pode se beneficiar disso”, declarou Parsons.

Apesar do recurso, pedido pelo Brasil e por mais países presentes na prova, o Comitê Paralímpico Internacional negou as apelações. Assim, Kimani segue medalhista de ouro na categoria, Odair permanece com a prata, e o queniano Wilson Bii completa o pódio. A cerimônia para entrega da medalha, que deveria ter sido realizada após a prova, foi remarcada para o final da tarde desta quinta.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.