Paralimpíadas

Cores, texturas e aromas: escultura dos Agitos Paralímpicos é inaugurada em Copacabana



A visão, o olfato e o tato são três dos sentidos estimulados pela nova atração do Rio de Janeiro. Feita com plástico reciclável, com diferentes texturas e aromas, a escultura dos Agitos Paralímpicos atraiu a atenção de muita gente em Copacabana, nesta sexta-feira (2).

Na escultura, a cor vermelha tem a fragrância do guaraná, tradicional fruto brasileiro; o azul remete às garrafas recicláveis usadas na confecção da obra; e o verde cheira a hortelã. "As diferentes texturas e aromas tornam os Agitos inclusivos, e o uso de material reciclado ajuda a deixar as praias mais limpas e bonitas", afirmou Sir Phillip Craven, presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC). "Tenho certeza de que muitas pessoas virão aqui fazer fotos", completou.

Os autores da obra são os artistas Elisa Brasil e Tejota Bastos, que tiveram a ajuda de crianças de escolas públicas na coleta do material reciclável. A inauguração contou ainda com a presença de jovens do Instituto Benjamin Constant, que trabalha com deficientes visuais.

A inauguração dos Agitos deixa ainda mais intenso o clima de Jogos Paralímpicos na cidade, segundo Craven. "Cheguei aqui na quarta-feira (31) e já senti uma grande energia voltada à cerimônia de abertura, uma semana depois. Essa energia se reflete na grande venda de ingressos, que se aproxima de 1,5 milhão", destacou.

Os “Agitos” (“Eu me movo”, em latim) têm as cores vermelho, azul e verde, as mais comumente encontradas nas bandeiras das nações. Envolvendo o ponto central, eles são um símbolo dos atletas em congregação, vindos de todos os pontos do planeta.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.