Aquáticos

Daniel Dias leva o bicampeonato dos 50m livre; Joana Silva é prata



Daniel Dias segue fazendo história nas Paralimpíadas. Nesta segunda-feira, o nadador brasileiro confirmou o favoritismo e venceu os 50m livre com o tempo 32s78, garantindo o bicampeonato consecutivo da prova. O vietnamita Tung Thanh Vo ficou com a prata e o norte-americano Roy Perkins ficou com o bronze.

Com o resultado, Daniel Dias conquistou sua 20ª medalha em Jogos Paralímpicos, a 12ª de ouro, e assegurou a condição de maior atleta paralímpico do Brasil. No Rio de Janeiro, o nadador ganhou a quinta medalha em cinco dias de competição. Foram dois ouros, nos 50m e nos 200m livre, duas pratas, nos 100m peito e nos 4×50 livre, e um bronze, nos 50m borboleta.

Feliz com mais um lugar mais alto do pódio, Daniel Dias celebrou a vitória e agradeceu a energia da torcida, que não deixou de apoiá-lo em nenhum momento. O nadador confessou que cansou no final, mas conseguiu manter o ritmo para chegar a mais uma medalha de ouro.

“Eu sabia que precisava passar bem forte estava bem confiante para ela, estava precisando de uma prova assim. Hoje eu queria dar uma alegria maior para essa torcida que tem apoiado tanto. Eu queria ir até melhor, mas eu saí tão forte que no final eu estava sem gás. A gente passa alguns momentos na competição não se sentindo bem, a torcida dando uma alegria imensa, por causa desse apoio deles, e hoje eu queria dar uma alegria maior para torcida”, disse Daniel ao canal Sportv.

Joana Silva é prata nos 50m livre feminino 

Depois do ouro de Daniel Dias, o Brasil conquistou outra medalha no Estádio Aquático das Paralimpíadas do Rio de Janeiro. Também nos 50m livre da categoria S5, mas no feminino, Joana Silva ganhou a prata com o tempo de 37s13, ficando atrás somente da chinesa Li Zhang, que venceu a prova com a marca de 36s87.

“É uma vida, uma história, a gente quando se dedica ao esporte a gente tem uma vida, e quando entramos na Seleção temos uma família, são pessoas muito importantes para o meu desempenho, meu trabalho. Eu quero falar para ela que todo meu sonho é o sonho dela também, a prata tem um gosto de ouro. Eu sou mãe, foi um sonho meu, minha medalha mais preciosa é ela. Valeu a pena minha filha ter chorado no aeroporto, falando para eu não ir”, declarou ao Sportv.

Autor: Redação Ferreguion

Tecnologia do Blogger.